Resgate

RESGATE

As linhas de expressão refletem
Palavras não escritas, rugidas,
Prenúncios de dívidas insolúveis.

O ressoar da Promessa tropeça
Nas vidas decepadas, varridas
Pelo odor de flores insalubres.

Os sinais dos tempos anunciam
Grandezas, inúteis para guiar
Navios – nenhum farol ou lume.

Vou reter tudo, segurar sua mão,
Até que o vagalume vire estrela
E essa dor suma como vagalume.

(Ebrael Shaddai, 27 de setembro de 2017.)

Translúcida

TRANSLÚCIDA

Só, escutando as gotas,
Cheirando a mesma névoa,
E o assento, só.

Ingerindo teu gemido,
Introjetando cada nota,
E o timbre agudo, só.

Conduzidos pela escada,
Tempos idos e sempre vindos.
Nos sapatos: pó.

Medo e coragem, complementares.
Antônios e Simones se fazem pares.
E a Alma, nunca só.

À frente, somente o Sol.

(Ebrael Shaddai, 27 de setembro de 2017.)

Elogio ao Egoísmo

Boa parte das pessoas se levanta para professar louvores ao chamado “altruísmo” como forma de evolução moral e de caminho para a paz com seus semelhantes. Outros termos aromatizados artificialmente são utilizados como sinônimos, tais como: caridade, amor incondicional, empatia, generosidade, etc.

Mais frequentemente, ainda, confundem aquele mesmo altruísmo com alienação, transferindo aos outros a responsabilidade por suas mazelas e insucessos. Não! Você é o único responsável por seus sucessos e insucessos. Se outros te prejudicarem de forma direta, reaja de forma estratégica ou direta (mas reaja). Mas, então, como sermos felizes by ourselves (por nós mesmos)?

Para responder a essa questão (e a outras) é que proponho este elogio ao egoísmo. Vamos lá?

Continue lendo “Elogio ao Egoísmo”