General Mourão na Maçonaria

Como a maioria dos que me conhecem deve saber, eu não sou, nem um pouco, simpatizante da Maçonaria. E, saber que o General Hamilton Mourão, candidato a vice-presidente da República, é ilustre membro da Maçonaria não foi surpresa, não muito tempo depois que foi dado a conhecer que o Cap. Jair Messias Bolsonaro andava pelas Lojas e Orientes do Brasil, se arreganhando diante dos Veneráveis e “irmãos”, a pedir apoio, jurar fidelidade (e não se sabe lá mais o quê).

Por essas e outras coisas sabidas que, sem me iludir, nem com vagabundos da Esquerda nem com fanáticos da Direita, anularei meu voto. Nesse sistema de cartas marcadas e torcidas de ovelhinhas organizadas, não há espaço para forças realmente populares, mas somente para cleptocratas e gangsters.

Claro, a não ser que o Povo (um dos estratos do Estado absolutista de Luís XV) seja apenas o gueto onde nascem os intocáveis e impuros de nossa sociedade de castas. E, de brinde, segue um vídeo que expressa bem o meu pensamento acerca do contexto do atentado à vida de Bolsonaro. Sem mais.

Atualização

  • 01/11/2019: Foi noticiada, em vários veículos, a recente sagração do General Mourão ao grau 33º da Maçonaria, em cerimônia celebrada na Loja República de França (Ijuí/RS), no dia 19 de outubro último.
  • Detalhe importante: Mourão é maçom há 20 anos e havia avançado apenas quatro graus durante este tempo. No entanto, nas últimas semanas, ele pulou trinta graus, alcançando o grau 33º da hierarquia maçônica (segundo o Rito Escocês Antigo e Aceito).
  • Fonte primária: Metrópoles.

8 respostas para “General Mourão na Maçonaria”

  1. Assim como o homem inventou o tempo para medir os eventos ocorridos, a mente humana pode criar o que ela quiser. Os medos, os sonhos, os desejos, só existe na mente daquele que os tem. Homens são apenas homens, lutando contra sua mente ou sucumbindo e curvando-se a ela, inventam “demônios”, para jogar a culpa quando são fracos, sempre buscando fora a resposta que esta dentro. Temos apenas que ter cautela, e observar com a mente livre, para não santificar um homem comum, nem demonizar um homem comum. Por que somos todos iguais, porém cada um luta com os seus próprios desejos, em sua própria mente, e muitas vezes perde, por que é somente um homem….

    1. Não acredito que somos iguais (desde que somos o que pensamos, fazemos e comemos), nem que, na matéria, estamos sós. Se temos outros estratos de existência (alma, por exemplo), deve-se saber que estamos em contato com inteligências extrafísicas, no mínimo, duvidosas.

      Bem, não dou racionalista, como vc deve ter percebido. Portanto, a mente não pode se basear apenas nos sentidos ou na Ciência para apreender conhecimento (muito menos, Sabedoria).

Deixe uma resposta: