Sobre o Amor Líquido

Líquido, por se esvair pelo ralo do chuveiro ou sumir em meio ao barulho de uma balada noturna; e doce, como uma champagne francesa, plena de ilusões entre suas bolhinhas que nos fazem cócegas no Ego. O Amor Líquido é a expressão que distingue esta era de imbecilidade.

Continue lendo “Sobre o Amor Líquido”

Modernidade em dissolução

— Trecho citado a partir do artigo The Unspeakable is spoken again (“O indizível é dito novamente”), em The Chrysalis. Tradução livre, para o português, de Ebrael Shaddai, logo abaixo da citação.

You may have noticed it. What was once unspeakable has become speakable again.  Even if not respectable or decent it has gained some measure of “legitimacy”. Continue lendo “Modernidade em dissolução”