Sonho dentro de um sonho?

Após assistir ao filme A Origem, do diretor de Amnesia e Insomnia, Crystopher Nolan, protagonizado pelo hollywoodiano Leonardo Di Caprio, muitas questões filosóficas e existenciais começaram a pulular em minha mente. Seríamos todos partes do “sonho” de Deus? Afinal, Deus “acordado” seria eterno. Para que partes da essência eterna de Deus pudessem se manifestar em estado diferente, Deus (o Todo não-personificado) teria de “dormir” também.

Essa e outras ideias minhas não podem, ainda, ser objetivadas aqui. Elas estão em latência, sendo gestadas na minha mente. Mas, fiz questão de vir postar aqui uma poesia do célebre escritor Edgar Allan Poe (quem leu Histórias Extraordinárias e se encantou pelos habitantes de Liliput, sabe de quem estou falando). A poesia apresento aqui na versão original, em inglês, em primeiro plano. Em seguida, dei-me ao trabalho de adaptá-la livremente para o português.


A Dream Within A Dream
(Edgar Allan Poe)


Take this kiss upon the brow!
And, in parting from you now,
Thus much let me avow –
You are not wrong, who deem
That my days have been a dream;
Yet if hope has flown away
In a night, or in a day,
In a vision, or in none,
Is it therefore the less gone?
All that we see or seem
Is but a dream within a dream.

I stand amid the roar
Of a surf-tormented shore,
And I hold within my hand
Grains of the golden sand –
How few! yet how they creep
Through my fingers to the deep,
While I weep- while I weep!
O God! can I not grasp
Them with a tighter clasp?
O God! can I not save
One from the pitiless wave?
Is all that we see or seem
But a dream within a dream?

Um Sonho Dentro De Um Sonho


Receba este beijo sobre a testa!
E, te deixando a partir de agora,
Então, deixe-me te contar:
Você não está errado, você que considera
Que meus dias foram um sonho;
Mesmo que a Esperança tenha sumido
Em uma noite, ou em um dia,
Numa visão ou em nada mais,
É, portanto, o que menos se perdeu?
Tudo o que vemos ou transparecemos
É nada além de um sonho dentro de um sonho.

Permaneço no meio do rugido
De uma onda agitada a “quebrar”,
E seguro dentro de minha mão
Grãos da areia dourada –
Quão poucos!! Ainda, enquanto eles escorrem
Por entre meus dedos, lá para o fundo [da água],
Como eu lamento, como eu lamento!!
Ó, Deus! Não posso agarrá-los
Com um cinto apertado?
Ó, Deus! Não posso guardar nenhum deles
Da onda impiedosa [do Tempo]???
Tudo que vemos ou transparecemos,
Não é mais que um sonho dentro de um sonho??

Rio de Janeiro, entre a Guerra e a Paz

Estava com os dedos coçando para discorrer sobre a crise de segurança no Rio e as consequentes reações da Polícia, mas não queria me decepcionar mais uma vez com um possível recuo e retorno da criminalidade. Acho que agora, sim, podemos falar à vontade sobre o assunto, já que, ao que parece, a resposta “decente”, e à altura, foi dada aos vagabundos traficantes!!

Logo após o ataque de domingo, 21, de traficantes a três veículos na Linha Vermelha, ficamos de novo com a sensação de que “o Rio não tem mais jeito”. Na cabeça da maioria, o que ocorria? Ocorria que a Polícia, ao tentar reagir, levaria chumbo e samba de todos os lados, com cabines sendo metralhadas e oficiais assassinados. Se um traficante morresse, teríamos que engolir algum toque-de-recolher compulsório em alguma comunidade, só faltando as honras de Estado ao ato do enterro.

Carros incendiados por traficantes na Linha Vermelha.

Mas, o que se viu foi o que todos os cidadãos cariocas de bem e do Brasil, inclusive aqueles moradores de bem das comunidades em questão, mesmo intimidados, queriam assistir: todas as Forças de Segurança do Estado, estaduais e federais, unidas em uma parceria contra aqueles vadios, assassinos e destruidores de famílias, que zombam da Constituição e da vida humana. Num ato de cooperação, deixaram todas as rivalidades institucionais e partiram para as ruas a assumir seus papéis de Garantidores da Lei e da Ordem. Quando há vontade, não há onde o Estado, que deve ser onipresente, não possa adentrar, desde que seja para salvaguardar a vida e o cumprimento da Lei.

 

Há ainda reacionários (como podemos ler no artigo de Plínio de Arruda Sampaio) que, demagogicamente, acusam o Estado de estar aproveitando a situação para criminalizar a pobreza. O Estado está para garantir a Ordem coletiva e o cumprimento da Lei. Se o mesmo Estado ainda é infestado por corruptos, é uma lástima, mas NÃO por ser ainda inepto em atingir nos flancos os maiores traficantes, os de colarinho branco, que o mesmo deixará de guardar nossas portas do perigo iminente e mais próximo.

É justo toda a sociedade pagar com medo e pavor, perigo às nossas portas, o preço da incompetência dos governos em fornecer educação àquelas populações?? Elas também não votam nesses governos?? Vamos defender-nos, sim, em primeiro lugar, do perigo mais imediato, sem dúvida. Somos humanos, antes de desejarmos ser mártires!!

Por toda a internet, em redes sociais (Twitter, Facebook, Orkut, etc.), blogues e comunidades, vê-se o apoio maciço da opinião pública brasileira às operações de combate e ERRADICAÇÃO dos traficantes. Não suportamos mais assistir o mesmo estado que sustentamos ser vergonhosamente desafiado por bandidos sem-mãe (eles têm mãe, mas não é o que demonstram).

Foi delicioso, mesmo, assistir os blindados da Marinha e do Exército acossando os vadios, passando por cima de todos os obstáculos, impondo a centenas deles todos uma derrota fragorosa e uma debandada em massa. Onde está o orgulho debochado dos marginais?? Onde estão as armas de guerra, as bazucas, as metralhadoras ponto 40?? Sabe, que a resposta seria imediata e fulminante…

BOPE na Vila Cruzeiro

Agora, nesta linda manhã de sábado, com a honra de cidadão brasileiro lavada, espero a invasão do Complexo do Alemão para o desalojamento e a prisão de todos os traficantes sobreviventes, todos em jaulas de circo. É subir e advertí-los:

EM NOME DA LEI – OU DESCEM E SE ENTREGAM, OU SUBIMOS E VOCÊS MORREM!!

Depois, Governo do Rio, ocupe as favelas, pacifique-as e proporcione uma educação decente às crianças, cultura àquele povo e uma infra-estrutura básica de saneamento a todos!!

Assistam aquilo muita gente tem chamado de cenas do Tropa de Elite 3:

 

Fontes das imagens:

  1. Superior: http://odia.terra.com.br/portal/rio/fotos/10/11/21_arrastao3_575.jpg
  2. Centro: http://www.diariodecuiaba.com.br/conteudo/2010/11/26/383860.jpg
  3. Inferior: http://www.midianews.com.br/?pg=noticias&cat=8&idnot=36149

Hitler teria sobrevivido à Segunda Guerra?

Adolf Hitler, idealizador do Nazismo.

Nas minhas andanças pelos portais de notícias, cada vez mais raras por conta da falta de tempo (e da proliferação de notícias negativas e lixo midiático), por esses dias li um interessante artigo num grande site bem conhecido (vide link nas fontes) que falava sobre o lançamento de um livro por um escritor argentino.

O livro trata de algumas teorias que alegam ter Hitler sobrevivido à capitulação de Berlim, em 1945, ao fim da 2ª Guerra Mundial. Conta como, com a ajuda de setores dos próprios aliados, Hitler teria, acompanhado de uma reduzida comitiva de refugiados do III Reich, fugido da Alemanha, tomando como direção a vizinha Argentina.

Não seria novidade para quem estudou História Contemporânea do séc. XX que a Argentina era o pilar forte do nazismo na América, juntamnete com outros governos de menor importância, tendo sido apoiado, inclusive, pelo regime do presidente Perón. Mas não custa lembrar, não é mesmo?

Fico pensando: recentemente, nas últimas décadas, presenciamos os EUA financiando os terroristas fundamentalistas do Talebã, no afã de combater os soviéticos, tendo como frente o Afeganistão. Depois, derrubaram o mesmo Talebã, como se fosse um fantoche, e perseguem, até hoje, um tal Osama Bin Laden, que parece ter sido premiado com o desaparecimento. Daí, me lembro que os famigerados nazistas foram também financiados pelos EUA para fazer frente aos comunistas, que já se preparavam, com Stálin, para avançar sobre a Europa. De pintor fracassado e morto de fome, transformaram Adolf Hitler num líder mundial. Ele serviu, enquanto pôde, aos interesses anti-comunistas das potências ocidentais, mas… Logo foi tirado de cena, por já ter cumprido seu papel. Foi premiado com a vida eterna.

Será que fomos todos enganados durante todo esse tempo?? Será que milhões de vidas, ceifadas por todos esses anos, serviram apenas para resguardar a Liberdade nos moldes americanos, ou seja num jogo global Capitalismo X Comunismo?? Não serão todos esses fatos apenas peças de um grande jogo, de um Teatro macabro, em que somos apenas palhaços, espectadores e números manipulados??

Decidi não transcrever nenhum trecho da reportagem, aqui, no blog, pois a mesma é deveras extensa. Deixo a vocês o link. Sigam, leiam atentamente e tirem suas próprias conclusões.

Fonte: http://noticias.br.msn.com/artigo.aspx?cp-documentid=25197747&page=0

*******

Gotan Project: Tango para o século XXI

Este post não tem nada a ver com algum sentimento de remorso pelo sarro que todos nós, brasileiros, tiramos, com justiça, dos malfadados torcedores argentinos, pelo fiasco maior da seleção argentina, em relação à Seleção Brasileira na Copa 2010.

Se tem algo admirável, comum, aos povos brasileiro e argentino, este é o orgulho de suas raízes populares e culturais. Assim como o samba, o futebol e a religiosidade são para o brasileiro suas marcas maiores, entre tantas outras, o tango, Maradona, o patriotismo e o churrasco o são para o argentino. Dentre estes últimos exemplos, o que para mim é mais encantador (talvez o único) é o tango.

Não vou fazer uma descrição histórica do tango, nem versar sobre a biografia de Carlos Gardel, argentino mundialmente reconhecido como sendo o próprio ícone do tango. Tango para mim: ritmo musical popular, melódico-sensual, despertador de extrema e embriagante luxúria e de uma cadência única e original. E como eu aprecio coisas originais!! Tudo o que é original – talvez isso seja um paradoxo –, também é versátil e evolui harmoniosamente. É chegado o século XXI, o século de mudanças, culturais e de consciências, muito velozes e avassaladoras.

O Gotan Project é um projeto que busca mesclar e adaptar o Tango e suas vertentes clássico-populares aos novos tempos e ritmos. Ao meu ver, os criadores do projeto têm conseguido ótimos resultados nesse sentido. No site do projeto, linkado acima, há discografia e biografia do Projeto. A seguir, alguns vídeoclipes relacionados ao Gotan Project, que achei muito interessantes, tanto pelo som gostoso de ouvir como pela arte em si. Confiram: