Escola básica

Quem nasceu entre a segunda metade da década de 70 e a segunda metade da década de 80, sabe que as escolas de ensino fundamental, não raro, eram denominadas escolas básicas. Não era diferente com a Escola Básica Venceslau Bueno, localizada em Palhoça (SC). Hoje, chama-se E.E.F. (Escola de Ensino Fundamental) Venceslau Bueno. Aprendia-se as primeiras letras, jogava-se o primeiro futebol, comia-se a primeira carga de areia em dias de vento forte. Era uma maravilha!

Continue lendo “Escola básica”

Para ser sincero…

A vocês — espíritos, mentes, pessoas, feras, semideuses, capatazes, chefes, entidades, santos, sócios:

  • que se acham donos dos outros e, de forma fria e oportunista, como a cobrar tributo, nos manipulam, meu sincero olhar de decepção;
  • que vivem da guerra entre as pessoas e povos, ganhando com a miséria dos lados em conflito, seja pelo “amor” ou pela dor, dedico meu sincero desprezo;
  • que formatam a mente de seus seguidores humanos, carentes de líderes e guias, praticando o que pregam quando lhes convém, minha sincera pena (por perderem a chance de serem bons exemplos para seus pupilos);
  • que mostram a verdade apenas para provarem estar, quando convém, com a verdade, meu sincero agradecimento (por me fornecerem mais motivos para ser, ainda mais, cético para com as “verdades”);
  • que nos acusam a todo momento, nos incitando à discórdia, e que sabotam os hipócritas para lhe superarem na vileza, meu cuspe azedo de um sincero vômito interior.

É de coração!

Boa noite a todos!

É de coração que venho aqui dividir com todos os buscadores(as) e leitores(as) deste espaço, sejam eles(as) ausentes, simples visitantes ou assíduos opinadores, que este site atingiu, hoje, seu primeiro milhão de visitas. Não obstante a maneira ora ácida, ora emocionada, com que este Autor se manifesta, ele é muito grato a todos (mesmo) pelo tempo dispensado na leitura de suas opiniões, poesias, ensaios e imagens. Não raro, dividi importantes passagens de minha vida com vocês.

Continue lendo “É de coração!”