Brilho de faca

Poderíamos elencar conceitos, atitudes e sentimentos por aquilo que o senso comum aceita deles como válido e por seu oposto reconhecido. Há, no entanto, aqueles conceitos que tendem a promover sentidos aceitos como padrões aromatizados artificialmente e que apelam ao sentimentalismo típico de mentes alienadas da realidade, com pouca ou nenhuma compreensão do íntimo de si mesmas.

Um desses conceitos superestimados, e que podem camuflar sombras da psiquê humana, é o perdão, que figura, ao meu ver, como uma faca de dois gumes.

Continue lendo “Brilho de faca”

Manipulação nas relações afetivas

Até que você perceba que você está sendo manipulado, vai lá um longo caminho de dúvidas e sentimentos de culpa. É horrível, sim, esta constatação. Ela expõe, diante de nós (senão de outras pessoas também), nossas fragilidades. Todos temos pontos fracos, e as pessoas manipuladoras exploram-nos exatamente porque elas sabem quais são os próprios pontos fracos (antes de nós).

Continue lendo “Manipulação nas relações afetivas”

O Amor e nossos bisturis

Estarrecidos, assistimos o trivial das relações humanas nos dias atuais: muita argumentação fútil, pouca ação, quase nenhuma boa vontade e milhares de empecilhos inventados a toque de caixa. E eis que poucas são as pessoas que realmente sabem o que querem e se decidem a abrir caminho onde não há sequer atalhos.

Continue lendo “O Amor e nossos bisturis”