Tradução diária: Magic White and Black

Como forma de capitalizar meu hobby de tradutor da língua Inglesa para a Portuguesa, enquanto também estudante de Ciências Ocultas, resolvi lançar uma campanha de doações em troca do acesso diário da tradução que estou fazendo do raro livro Magic White & Black, de Franz Hartmann. Siga lendo e saiba como participar!

Continue lendo “Tradução diária: Magic White and Black”

Dicionário de Maçonaria

De autoria do maçom Joaquim Gervásio de Figueiredo, do grau 33º, o Dicionário de Maçonaria pretende ser uma referência para os “profanos” quanto aos termos mais comuns e às questões mais curiosas. Como diz a capa, trata dos Mistérios, Ritos, Filosofia História da Ordem Maçônica. Linguagem simples e acessível ao grande público.

ADQUIRA ABAIXO!

Continue lendo “Dicionário de Maçonaria”

Magic White and Black (Franz Hartmann)

Versão em PDF, em inglêsfac-símile, do clássico sobre Magia, de Franz Hartmann, Magic White and Black: The Science of Finite and Infinite Life (ou, “Magia Branca e Negra: Ciência da Vida Finita e Infinita”). A descrição da capa diz que a obra “contém conselhos práticos para Estudantes de Ocultismo”.

Autor reconhecido nos meios tradicionais esotéricos e ocultistas, Franz Hartmann (1838-1912) foi um escritor alemão, de tendência teosófica, sendo estudioso das doutrinas de Paracelso, Jakob Boehme e de ensinamentos rosacrucianos.

Obra em bom estado, leitura fácil, conteúdo técnico aprofundado. 

ADQUIRA ABAIXO e apoie a ampliação desta Biblioteca!

Continue lendo “Magic White and Black (Franz Hartmann)”

An Encyclopaedia of Ocultism (Lewis Spence)

Versão em fac-símile (print da obra física, publicada em 1920), em inglês, de An Encyclopædia of Occultism,  de autoria de Lewis Spence, estudioso ocultista escocês). Título traduzido: Uma Enciclopédia de Ocultismo

A obra de demonologia, ciência psíquica, ocultismo e biografias dos grandes ocultistas de todos os tempos. Referência sem igual. Obra muito rara.

ADQUIRA ABAIXO: 🙂

Continue lendo “An Encyclopaedia of Ocultism (Lewis Spence)”