Mortadela ou caviar?

Poucos se aperceberam que a visão revolucionária de sociedade não é nova, nem está restrita aos círculos ditos de Esquerda. Ela arrasta, para um centro de gravidade comum, dois principais estratos, atualmente apelidados como conservadores e progressistas, ou mesmo revolucionários e reacionários.

No entanto, o grupo mais à Esquerda pode, ainda, ser subdividido em outros dois segmentos: a) aqueles que recebem pão com mortadela durante manifestações, e; b) aqueles que comem caviar em Paris.

Continue lendo “Mortadela ou caviar?”

Apocalipse tupiniquim

O Brasil está perdido. O povo está perdido por ser desprezado e mal instruído. O Circo foi bem montado, a plateia se divertiu entre pipocas e gororobas ao longo desses últimos dois séculos. De repente, parece que a fumaça dos ilusionistas está a provocar um incêndio no Circo. Será o Apocalipse deste regime fraudulento, chamado República?

Continue lendo “Apocalipse tupiniquim”

O destino final de um besouro rola-bosta

Vou contar-lhes uma estória que me surgiu à mente, hoje, tendo como inspiração o Molusco que agora se arrasta pelos gramados altos de Brasília. Curiosamente, o personagem desta fábula não é aquele animal com nove tentáculos malemolentes, mas um besouro rola-bosta, aquele que deposita sua prole no meio do cocô fresco.

Continue lendo “O destino final de um besouro rola-bosta”